POR FAVOR!

Por favor, peçam ao Linch que escreva um roteiro sobre mim, se ele não estiver interessado, pode ser o Fincher, caso não esteja muito ocupado.

Escrever me salvava do mundo, de mim mesmo, dos meus medos, de vocês, mas hoje já não sei. Se o Céu caísse, eu apenas me deitaria no chão.

Parece que tudo nessa vida me cansa, até seus olhos não iluminam mais a minha escuridão, é sempre uma nova decepção, não há forças para levantar, e não posso te culpar pela minha depressão, mas por favor, alguém ai me estenda a mão!

Por favor, leve em conta toda uma vida de frustrações, todo tempo perdido em não ser quem almejei, todos os países por onde não viajei, todos os lugares por onde não passei. Todas as mágoas que eu guardei, todos os pesadelos que eu acumulei, eu peço ajuda, até mesmo quando não te falei.

Eu gosto de referências, talvez um dia eu realmente influencie alguém, eu disse talvez, eu disse que eu não sei porque escrever. Quando eu morrer, nada mais vai valer a pena, é tudo tão ínfimo, tão passageiro, tão mesquinho.

Qual o sentido de deixar um legado? Quem vai saber se era mesmo o que pensei? Como saberão se é o que eu queria ou não?

Por favor, pense bem de mim quando eu não estiver mais aqui, não pense que foi um fim, apenas um novo começo, longe daqui.

L.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s