NARCOLEPSIA

5076de85a76a0dc1e54fdd8140bd0f101

Suicidas depressivos invadem os céus, eu os vejo caindo
Lágrimas molharam minha janela, eu estava dormindo
Volte para casa. Talvez essa não seja uma boa ideia
De noite é tudo tão triste, repense, espere amanhecer

Sonhos mutilados invadem o seu pequeno coração
Os olhos molhados não aceitam mais uma desilusão
Os remédios não controlam mais o medo nem a apneia
De noite é tudo tão frio, vamos esperar o sol nascer

Eu vejo homens tristes me sorrindo fingidamente
Eu sinto as mulheres se entregando frigidamente
Mas a culpa não é sua, tenha calma tente se manter
De noite é difícil ver e tão mais fácil não viver, sofrer

O sentido da vida as vezes é um grito da alma
Num choro sincero deixe ir tudo e se acalme
A morte é apenas o pleno cansaço do espírito
As vezes a morte deixa a vida bem mais simples
Quase sempre a morte deixa a vida mais triste

L.

*Texto originalmente escrito em 2013

Anúncios

2 comentários sobre “NARCOLEPSIA

  1. Nossa bem real esse poema,
    quando eu me propus a ajudar em um grupo de prevenção ao suicido na Faculdade, a primeira coisa que tive que aprender foi exatamente essa frase “Os remédios não controlam mais o medo nem a apneia/ De noite é tudo tão frio, vamos esperar o sol nascer “.
    Tipo assim quando uma pessoa atenta contra a própria vida e/ou vive em depressão, ela não consegue ver saída em coisas simples e não é que ela não queira é que para ela não existe essa possibilidade e ela só tá cansada de tentar, tentar e não conseguir.
    Grata pelo texto.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s