AUTO RETRATO 3X4 OU A ESQUIZOFRENIA DA ALMA E OS MICRO INFARTOS DO MEU CORAÇÃO

2016-10-18

Eu comecei a escrever por um único motivo: por pra fora! Não que isso seja do seu interesse, mas se for saiba que eram sentimentos que me pesavam a alma. Pensamentos que me tiravam o sono. Palavras que sufocavam meu coração, procurando alguma direção.

Ficavam sussurrando no meu cérebro suas rimas pobres, donas da minha insônia, esposas dos meus pesadelos. E aí eu escrevia, punha pra fora, no papel, no computador, no celular, mas não expunha.

Sempre pensando “o que as pessoas vão pensar de mim? Vão me achar babaca, infantil, mais um cara querendo chamar atenção”. Mostrava apenas para uns poucos amigos, sempre pela internet, pelo famoso e famigerado MSN, as coisas que eu tinha escrito.

Morria de vergonha (ainda morro), achava que quando elogiavam era porque eram meus amigos (ainda acho), e tinham medo de magoar meus sentimentos descritos e expostos para eles.

Decide fazer um blog muito mais pelo medo de perder meus registros do que para ser um escritor, ainda não me considero um. Tenho essa mania, só os meus grandes mestres são escritores de verdade, nós somos uma tentativa, meros rascunhos e eu o pior deles, um plágio de todos os autores que grifei.

Por anos, pouca gente soube do blog, não gosto de incomodar e sempre pensei que o mundo não queria saber o que eu penso dele (eu sei que ele não quer, mas foda-se eu vou falar). Não queria saber sobre mim, não queria saber o que eu sinto pelos outros (eu sei que ele não quer, mas foda-se eu vou falar)². Escrevia calado, como se meus escritos fossem meu pior pecado.

Alguns me incentivaram e eu comecei há expor um pouco mais deles ou de mim, não sei. É estranho, muito do que “falo” nem parece eu, são personalidades que vivem dentro de mim. Me sinto piegas, bem brega mesmo, “pseudo” intelectual, e será que não sou?

Depois veio a ideia do Quase Inédito como fanpage, mas não tive coragem de fazer, deixo aqui o meu primeiro agradecimento, porque foi ela, a Gabriela que foi lá e fez, criou página, Instagram, Tumblr (eu nem sei mexer) e e-mail. Muito obrigado pelo apoio, mais ainda pela mão na massa e, principalmente, por acreditar em mim quando nem eu acreditei. <3

O motivo de todo esse textão é só pra dizer que não é fácil pra mim, por mais que nem tudo seja verdade no que escrevo muita coisa não sou eu, são os vários “eus” que nascem chorando e morrem gritando dentro de mim. São algumas percepções sobre mim, sobre o mundo, sobre vocês, sobre tudo e todos nós. Dentro do meu peito toca uma canção que minha mente esquizofrênica, interpreta, dança e traduz em cifras que muitas vezes nem eu sei cantar!

É sempre um parto postar algo e não saber como vão reagir ao que eu “falo”. Se vão reagir ou se vai passar em branco, como passam todos os mesmos dias iguais da minha vida pobre e rotineira tão parecida com a sua.

É tão difícil para mim que não me considero poeta, escritor ou autor, não me acho digno dessas denominações e as responsabilidades que eles trazem. De novo, tenho a tola mania de me comparar aos meus autores, poetas e escritores prediletos, sempre saio decepcionado comigo mesmo, é muito errado, eu sei, mas é um exercício diário de me superar e fazer melhor por mim mesmo. E me orgulhar mais do que eu faço com tanta dor e amor.

Eu tenho tanta vergonha que mudei minha assinatura para “L.” que antes era “L.A.A.” e mais no começo um pretencioso “Lucas Alberti Amaral”. Gosto do “L.” ali chamando o mínimo de atenção, sem pose, sem pretensão. Só uma letra e uma pontuação.

Então, (de novo, vejam como sou redundante) esse puta textão é só pra agradecer a você que me lê, que curte a postagem, que comenta, que compartilha (tenho vergonha até de curtir um compartilhamento, por parecer metido). E principalmente por se identificar comigo, com meus medos, com meus sentimentos, você não sabe como isso me motiva a continuar. Eu penso “Caralho, alguém gostou, alguém também pensa assim, alguém se emocionou, alguém também já passou por isso, alguém se questionou e chorou comigo!”

Obrigado meus amigos. <3
Lucas Alberti Amaral
L.A.A.
L.

Anúncios

4 comentários sobre “AUTO RETRATO 3X4 OU A ESQUIZOFRENIA DA ALMA E OS MICRO INFARTOS DO MEU CORAÇÃO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s