EU

2015-11-13
me libertar de mim
viver uma história sem fim
não precisar rimar tudo no final
talvez não registrar no papel

o corpo se adapta ao mundo
a depressão deforma o corpo
o mundo pouco se importa
quando minha alma sufoca

o que escrevo é desconexo
minhas palavras são o reflexo
dessa confusão que  eu sou
rascunho do que você sonhou

me iludo todo dia, e é tão fácil
faço cena, interpreto o palhaço
quero (te) chamar, a sua atenção
mesmo sempre dizendo que não

me despeço e regresso a solidão
faz silêncio aqui, e isso é tão bom
há tempos eu não me encontrava
procurava em você o que estava em
meu coração

lucas alberti amaral

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s