NO MEIO DO MUNDO

4567

 

Pessoas gostam de mim e eu não gosto das pessoas
Muito talento, muito potencial, muito mais displicência, pouca disposição
Contas a pagar, presentes para comprar, o fim do mês ai, e eu sei que não vai dar.
Belos corpos em poucas roupas, muita exibição sem nada pra mostrar
Eu reclamo de tudo, bem baixinho, apontando o dedo pro meu coração
Sem solidão eu não sou eu, sem solidão eu sou só seu

Babacas espalhados por esse mundo imundo querendo chamar atenção
Eu só quero um canto meu, rindo sozinho dos meus segredos esquecidos
Olhando fotos antigas, cartas de amor infantil, dormindo no meio da oração
Pesadelos me atormentam noites e dias, dormindo ou acordado
Nada além da sua felicidade me importa, mas eu sempre dou um passo errado
Minha natureza é falha e eu falho naturalmente, consecutivamente

A gente se acha tão importante, tão especial, mas é tudo tão normal
Você é um ponto perdido num universo de mentiras e estrelas cadentes
Um ponto arrogante, um ponto brilhante, mas sua vida vale menos que um diamante

Ai meu Deus, se é que existe um Deus eu quero paz, deitar nas nuvens
Nunca mais acordar, não quero mais pensar numa desculpa para não ir trabalhar
São tantas pendências girando nas dependências da minha cabeça, mas não se esqueça:
Que tem muita gente nesse segundo se achando dona de tudo, e eu quero que vocês se fodam no meio do mundo.

Lucas Alberti Amaral

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s