Crenças Pra Chorar No Mar

Rezo aos santos coloridos dos vitrais
Levem minhas orações aos céus (e me deixem em paz).
Seus olhos brilham, e enquanto o sol se põe
Minha alma se decompõe.

Suando frio, agonizando pecados inconscientes
Ignorando os olhares alheios, (com medo e receios).
Esperando aprovação divina, sonhando acordado
Enquanto corto caminho na matina.

Implorando perdão de Cristo,
meditando com Buda,
dançando pra Iemanjá,
chorando mágoas no mar.

Cada um sabe onde o sapato aperta o pé.
Cada um sabe onde professar a sua fé.
Rezando na igreja, num copo de cerveja ou passando café.

Implorando perdão de Cristo,
meditando com Buda,
dançando pra Iemanjá,
chorando mágoas no mar.

Eu já não me importo como me porto
Passo o ponto e não estou pronto para passar
Penso muito em tudo e depois deixo pra lá

Beijando a mão do bispo,
Uma reza muda que não muda nada,
Andando com os marajás
Declamando mágoas na sala de jantar

Já não creio em Cristo,
Não me lembro de Buda,
Iemanjá não me vê mais dançar,
Continuo a chorar mágoas no mar.

Lucas Alberti Amaral

Anúncios

4 comentários sobre “Crenças Pra Chorar No Mar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s