QUASAR

brookeshad-12

A dança das sombras continua dentro dos seus olhos, eu enxergo daqui toda
escuridão atrás dos ombros do que parece ser um guardião de estrelas
perdidas.
Uma dança estranha, passeando pelas entranhas dos nossos sentimentos, uma
dança oca e sem vida. Como nós dois, depois de tudo o que se fez, depois de
tudo o que se foi.
O mar da solidão tão solidário busca nos tragar em vão, meu amor. Em vão.
Fugiremos ilesos e imersos em nossas paixões não medidas na melodia de vozes
esquecidas.
As cores do céu e do sol se misturam as dores do seu e do meu (coração),
esparramadas ao chão estrelas cadentes silenciosamente vão embalando
crianças adormecidas.

Se eu pudesse correria daqui com você no colo, quase como num final feliz de
conto de fadas, mas nossa história já está fadada ao incrédulo descaso de
Deus.
Deixaremos máscaras e fantasias estraçalhadas pelo caminho, disfarçados na
multidão de pensamentos insossos que lutam para ser insanos dentro dos
nossos sonhos.
Se eu soubesse choveria no deserto, faria riqueza com palavras soberbas. Se
eu soubesse rezaria com fé, mas é impossível não ser percebido cercado por
ateus.
Gritaria desafinado uma nova canção, uma canção sincera com um refrão de
doces mentiras, sem lidocaína apenas revindicando aos céus tudo o que já era
meu.

Se eu tivesse o dom de prever o que nos espera, eu esperaria você voltar com
aquele sorriso no olhar e seguraria a sua mão pra nunca mais soltar.

Lucas Alberti Amaral

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s