A DO MEIO

O gosto divino fez sua pele cor de entardecer
Os anjos do céu nos cantaram o seu nome
Sussurravam lá do alto bem baixinho, Raquel, Raquel
No primeiro dia do ano já se adiantou em nascer

De olhos grandes e castanhos, tem jeito afobado
Mas sempre de olhar sincero e andar atrapalhado…
Determinação e boa vontade em meio a falas atropeladas
Fazem com que ela seja para sempre a mais amada

O destino é muito cruel, mas nunca será com você, Raquel.
O bom Deus lhe abençoou e eu sei que você o honrou
O meu amor por ti é enorme e também incondicional
Assim como eu sei e você sabe que o seu também é igual

Essa sua curiosidade pelo mundo faz eu me sentir tão bem
A sua imensa disposição de vencer me lembra sim alguém
Filhos da mesma mãe, do mesmo pai e a mesma irmã também
Peço nessas mal escritas linhas que você me queira bem

E mesmo que eu queira, e mesmo que eu tente expressar
E mesmo que de tantas maneiras diferentes tente dizer
É impossível demonstrar quão infinito é o meu amor por você.

Lucas Alberti Amaral

Anúncios

Um comentário sobre “A DO MEIO

  1. Obrigadaaaaa!!!
    Lindo e perfeito como todos os seus textos!
    Mas esse é melhoir por que fala de mim!
    Amo vc muito mais que tudo irmão e isso vai sempre prevalecer sobre tudo não importa qndo !
    Bjos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s